zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Meteorologia - 14/01/2016 - 06h10

Famílias ilhadas perdem 10.000 litros de leite por conta da chuva em MS

Cerca de mil pessoas estão isoladas em assentamento de Taquarussu. Moradores vão receber kits com alimento, água e produto de limpeza.




Por G1 MS com informações da TV Morena / Redação Pantanal News

Região alagada em Taquarussu, MS (Foto: Divulgação/ Secretaria de Meio Ambiente de Taquarussu)Região alagada em Taquarussu, MS (Foto: Divulgação/ Secretaria de Meio Ambiente de Taquarussu)

Isolados no assentamento Bela Manhã em Taquarussu, cidade a 318 km de Campo Grande, por conta das chuvas cerca de mil pessoas, de 200 famílias, contabilizam prejuízos provocados. Segundo o prefeito do município, Roberto Tavares, cerca de 10 mil litros de leite foram perdidos pelos produtores do assentamento porque caminhões não conseguem chegar ao local.

"A população do assentamento já teve perda em torno de mais de 10 mil litros de leite, tendo que jogar fora pelo motivo do caminhão não conseguir transportar esse leite para o resfriador por não conseguir chegar até lá. É preocupante porque a maior parte da população tem o recurso na questão do leite e não está tendo condições de entregar para o laticínio esse leite, que é seu sustento do mês a mês", explicou.

Segundo Tavares, as famílias do assentamento e de algumas fazendas da região estão com escassez de alimentos e devem receber ainda hoje comida e mantimentos enviados pela Defesa Civil. Serão 100 cestas básicas, 100 kits de higiene, 100 kits de limpeza e 100 caixas de água potável. A expectativa é que os kits cheguem no fim da tarde.

O acesso à região por estradas está impedido porque a chuva provocou alagamentos e invadiu as vias. O local tem várias lagoas e regiões de várzea. A área onde as famílias estão isoladas não tem pista de pouso para avião, por isso, os alimentos devem ser levados por helicóptero caso a água acumulada não seque.

Cheia de lagoa e rios invadiu estradas vicinais (Foto: Divulgação/ Secretaria de Meio Ambiente de Taquarussu)Cheia de lagoa e rios invadiu estradas vicinais
(Foto: Divulgação/ Prefeitura de Taquarussu)

"O nosso relevo contribui para isso, nossa região é plano, e a nossa áea é 100% de preservação ambiental, cerca de 1.047 kms², então nossa preocupação é grande", explicou a secretária de meio ambiente do município, Ludmila Soares.

Os moradores estão ilhados na região conhecida como APA  Federal (Área de Proteção Ambiental). A unidade  de  conservação  de  uso sustentável e maior do bioma Mata Atlântica (1.005.180,71 hectares), foi criada em 1997 para proteger o Rio Paraná e seus ecossistemas associados, segundo a prefeitura do município.

O escoamento da safra também pode ser prejudicado pela falta de acesso, segundo o prefeito. "Situação bem crítica. Nossa preocupação ainda é também com o período de safra, de soja, esconamento, e se continuar da maneira que está, muito dificilmente os agricultores conseguirao tirar a safra do nosso município", reforçou.

67 mil desabrigados em 25 cidades
A chuva, que inicialmente trouxe prejuízos ao sul do Estado em dezembro, hoje já atinge todas as regiões de 
Mato Grosso do Sul e começa a causar enchentes em algumas cidades do oeste, onde as cabeceiras dos rios Aquidauana e Miranda transbordaram afetando famílias ribeirinhas.

Só no município de Bela Vista, mais de 70 famílias ficaram desabrigadas depois que o nível do rio Apa subir e provocar enchentes em três bairros da cidade. Além do município, existem desabrigados e desalojados em Amambai, Aral Moreira, Caarapó, Coronel Sapucaia, Eldorado, Iquatemi, Itaquiraí, Japorã, Juti, Tacuru, Naviraí, Novo Horizonte do Sul, Paranhos, Sete Quedas, Bela Vista, Guia Lopes da Laguna e Taquarussú.

De acordo com a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (CEDC), a situação de emergência foi reconhecida em 18 cidades sul-mato-grossenses. Até o momento, 25 município decretaram.

A Defesa Civil informou que já são 24 pontes danificadas no estado. Em Tacurú , Naviraí, Coronel Sapucaia, Amambai, Sete Quedas, Paranhos, Juti, Novo Horizonte do Sul, Aral Moreira e Caarapó. Nesse último município, por exemplo, uma barragem de quase 20 metros de altura se rompeu no mês de dezembro. O balneário que tinha mais de 30 anos foi totalmente esvaziado.

Em relação às rodovias estaduais, quatro estão danificadas em Naviraí, três em Iguatemi, três em Aral Moreira e uma em Sete Quedas. Em Aral Moreira, 13 rodovias municipais foram estragadas. Já no município de Naviraí, quatro rodovias ficaram destruídas.

Entre os rios em estado de alerta por causa da cheia estão o rio Aquidauana, que falta 10 centímetros para entrar em emergência; o rio Pardo, que atingiu 604 cm de cheia e o rio Taquari, que preocupa a população ribeirinha de Coxim.

O último município a decretar emergência foi Batayporã, a 302 quilômetros de Campo Grande. Já em Ivinhema, somente no dia 6 de janeiro choveu metade do esperado para o mês inteiro.

Além de Batayporã, estão em emergência: Vicentina, Taquarussu, Tacuru, Naviraí, Itaquiraí, Aral Moreira, Coronel Sapucaia, Amambai, Iguatemi, Sete Quedas, Paranhos, Caarapó, Juti, Novo Horizonte do Sul, Japorã, Eldorado, Deodápolis, Mundo Novo, Bela Vista, Laguna Carapã, Fátima do Sul e Caracol. Jardim e Campo Grande também decretaram situação de emergência, mas não solicitaram ao governo do estado homologação estadual.

Região alagada em Taquarussu, MS (Foto: Divulgação/ Secretaria de Meio Ambiente de Taquarussu)Região alagada em Taquarussu, MS (Foto: Divulgação/ Secretaria de Meio Ambiente de Taquarussu)

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

area
Comentários
 
Últimas notícias do canal
28/06/2017 - 06h15
Quarta-feira sem previsão de chuvas, com ar seco e máxima de 32ºC no Estado
23/06/2017 - 14h06
Fim de semana será de clima seco, com noites frias e tardes ensolaradas
19/06/2017 - 11h16
Neblina encobre céu da Capital e sensação térmica é de 0ºC no interior
16/06/2017 - 15h30
Fim de semana ainda será de calor e temperatura começa a cair na 2ª feira
14/06/2017 - 14h23
Feriado terá céu nublado e névoa úmida, mas termômetros de até 34ºC
 
Últimas notícias do site
28/06/2017 - 12h48
Gás de cozinha começa a faltar em MS e preço deve subir ainda mais
28/06/2017 - 11h25
Produtos típicos de festa junina estão até 18% mais caros neste ano
28/06/2017 - 10h35
IFMS abre vagas para pós-graduação em Aquidauana, Corumbá e Naviraí
28/06/2017 - 09h09
Polícia Militar recupera motocicleta furtada
28/06/2017 - 08h00
Retirada dos jacarés de cartão postal de MS é suspensa por causa de risco à multidão
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.