zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Indústria e Comércio - 17/12/2015 - 08h30

Mesmo com crise, indústria de alimentos projeta crescer em MS

Setor projeta crescimento de 1% em 2016, segundo o Siams. Apesar da perspectiva, entidade recomenda ajuste nas custos.




Por G1 MS / Redação Pantanal News

MS ganha legislação para reduzir emissões de gases do efeito estufa (Foto: Anderson Viegas/Do Agrodebate)Apesar da crise, indústria de alimentos deve continuar a todo vapor em MS, aponta sindicato
(Foto: Anderson Viegas/Do G1 MS)

Mesmo com a crise econômica do país, a indústria de alimentos projeta crescimento no ano de2016 em Mato Grosso do Sul. Segundo o Sindicato das Indústrias de Alimentação do estado (Siams) a perspectiva é de que o valor da produção aumente 1% no próximo ano, passando de R$ 2,23 bilhões para R$ 2,25 bilhões.

O presidente da entidade, Sandro Mendonça, diz que com as dificuldades enfrentadas pela economia este ano a indústria de alimentos e bebidas do estado também fecha o ano com dificuldades em razão da redução do consumo das famílias.

“Apesar disso, algumas empresas vão crescer um pouco, mas a tendência é que muitas terão de frear a produção, reduzindo custos, trabalhar com ajustes à nova realidade. Em resumo, vamos ter de enxugar as despesas para poder crescer”, disse ele, ressaltando que a crise não é só financeira, mas também política, afetando o ânimo dos empresários, que, consequentemente, freiam os investimentos.

Mendonça diz que o momento é de rever os custos e buscar a inovação para se manter ou buscar novos mercados. “Em um momento de crise algumas empresas deixam de atender o mercado e, nesse contexto, pode surgir espaço para outras que estejam melhor estruturadas e que busquem inovar seus produtos. Este é um momento de rever custos e inovar para ganhar mercado. É hora de cuidar minuciosamente da gestão”, declarou.

De acordo com o Siams, o setor reúne no estado 721 estabelecimentos e possui 8.887 colaboradores.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

area
Comentários
 
Últimas notícias do canal
17/03/2017 - 09h40
Indústria sem Fronteiras é criado para aquecer economia em municípios
20/01/2016 - 09h43
Exportação de industrializados fecha 2015 com queda de 21,9% em MS
17/12/2015 - 08h30
Mesmo com crise, indústria de alimentos projeta crescer em MS
19/10/2015 - 07h05
Terminal de Porto Murtinho será reaberto nesta terça com embarque de 6 mil toneladas de açúcar
02/10/2015 - 06h54
MS vence disputa com 3 estados e garante industria de R$1,6 bilhão
 
Últimas notícias do site
20/10/2017 - 09h52
Gás de botijão leva prévia da inflação oficial a 0,34% em outubro, diz IBGE
20/10/2017 - 09h30
Enem 2017: locais de prova já estão disponíveis no cartão de confirmação
20/10/2017 - 09h09
PMA prende jovem com rifles e munições ilegais
20/10/2017 - 08h40
Corumbá tem dois projetos selecionados para fase nacional do prêmio MPT na Escola
20/10/2017 - 08h07
PMA autua fazendeiro por degradação de matas ciliares
 

zap

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.