zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Meteorologia - 15/12/2015 - 09h06

El Niño segue forte no verão e chuvas continuarão castigando o Estado




Por Flávia Lima do Campo Grande News / Redação Pantanal News

El Niño via provocar mais chuvas em todas as regiões de MS. (Foto:Arquivo/Simão Nogueira) El Niño via provocar mais chuvas em todas as regiões de MS. (Foto:Arquivo/Simão Nogueira)

Confirmando as previsões anunciadas desde o início do segundo semestre de 2015, o El Niño, fenômeno causado pelo aquecimento das águas do Pacífico além do normal e pela redução dos ventos alísios na região equatorial, é o mais forte dos últimos 50 anos.

Em Mato Grosso do Sul, a prova dessa força vem sendo observada, desde o final de novembro, nas cidades do sul do Estado, que vem sendo castigadas pelo excesso de chuva, já que a principal característica do fenômeno é a capacidade de afetar o clima mundial através da mudança nas correntes atmosféricas.

Segundo a meteorologista Cátia Braga, do Cemtec (Centro de Monitoramento de Tempo, do Clima e dos Recursos Hídricos de Mato Grosso do Sul), o cenário de chuva excessiva irá continuar por todo o verão, cessando apenas no final do primeiro semestre de 2016, quando, de acordo com a meteorologista, entra em cena outro fenômeno meteorológico, o La Niña que, deverá ocasionar um inverno seco, com pouca chuva.

Cátia explica que esse fenômeno também deverá ser forte e, ao contrário do El Niño, é responsável por provocar grandes estiagens. Ele ocorre devido à diminuição da temperatura nas águas do Oceano Pacífico, ocasionada pelo aumento da força dos ventos alísios.

Quanto ao verão, a meteorologista diz que o El Niño, além do grande volume de chuvas entre janeiro e março, também irá provocar a elevação das temperaturas máximas, pelo menos até junho.

“Até o meio do ano será bem quente, com temperatura máxima na média de 30º”, diz. As cidades mais afetadas serão Corumbá, Porto Murtinho, Aquidauana e Miranda, que terão máximas na casa dos 38º, enquanto a Capital terá média de 34º.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

zap2
Comentários
 
Últimas notícias do canal
20/11/2017 - 06h21
Segunda-feira tem previsão de chuva com trovoadas isoladas em MS
16/11/2017 - 06h20
Dia deve ser de sol forte em todo MS e máxima chega a 32ºC na Capital
14/11/2017 - 06h21
Sem chuva, sol predomina e máxima pode chegar aos 36°C no estado
13/11/2017 - 06h20
Dia amanhece com temperatura amena, mas previsão é de sol e calor
10/11/2017 - 06h23
Dia amanhece com céu claro, mas meteorologia alerta para chuva forte
 
Últimas notícias do site
20/11/2017 - 15h50
Conab divulga preços de frutas e hortaliças no mês de outubro nos Ceasas
20/11/2017 - 12h50
Laudo descarta que macaco achado morto na Capital teve febre amarela
20/11/2017 - 11h53
Ocupantes de submarino argentino estão vivos, acredita Marinha
20/11/2017 - 10h35
Militares de Campo Grande ajudam em buscas a submarino na Argentina
20/11/2017 - 09h13
Sem-terras são autuados em R$ 11 mil por exploração ilegal de madeira
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.