especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Política - 03/12/2015 - 16h31

Moka rebate tese de golpe e defende serenidade na análise do impeachment




Divulgação

Senadores Moka e Ana Amélia defendem debate sobre impeachment
Por Assessoria / Redação Pantanal News

O senador Waldemir Moka (PMDB-MS) criticou os que acusam os defensores do debate sobre o impeachment de “golpistas”. O posicionamento de Moka ocorreu nesta quinta-feira (3) durante pronunciamento no plenário do Senado. 

Em contraposição ao argumento, o parlamentar peemedebista considerou a necessidade de que o processo de impeachment seja encarado de forma natural, necessária, e que sua análise aconteça serenamente. 

“Eu sou dos que lutaram pela redemocratização, como militante do PMDB, partido ao qual sempre pertenci, e me sinto com autoridade para defender que o melhor é esperar o processo ser analisado e, mais na frente, fazer um julgamento sereno sobre ele”, defendeu Moka. 

O posicionamento de Moka foi feito em aparte a pronunciamento da senadora Ana Amélia (PP-RS), que também se referia ao processo de impeachment aberto na Câmara dos Deputados, e lido nesta quinta-feira (3), no plenário daquela Casa. 

Vários senadores se pronunciaram sobre o assunto, defendendo a continuidade da análise do processo de impeachment. Para que o rito tenha celeridade, eles defendem a supressão do período de recesso parlamentar, acelerando os prazos previstos. 

O recesso parlamentar começa em 22 de dezembro e vai até 1º de fevereiro. “É fundamental que o Senado e a Câmara dos Deputados estejam funcionando plenamente para acompanhar o andamento do processo”, enfatizou Moka. 

O recado é dirigido ao presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), que também preside o Senado, para que o parlamento possa se autoconvocar a fim de atender a necessidade de funcionamento, em substituição ao recesso.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

area
Comentários
 
Últimas notícias do canal
23/01/2018 - 09h40
Perguntas e respostas sobre o julgamento do recurso de Lula no TRF-4
16/01/2018 - 14h30
Obra de qualidade é uma das marcas do Governo, diz Rose depois de visitar Corumbá
22/12/2017 - 11h05
Acabou a dúvida: Puccinelli se anuncia como candidato ao governo do Estado
13/12/2017 - 07h58
Azambuja se reúne com empresa e dá posse ao novo secretário de Saúde
12/12/2017 - 08h16
Governador participa de reunião do Codesul em Porto Alegre
 
Últimas notícias do site
23/02/2018 - 10h30
Informe Energisa
23/02/2018 - 10h25
Corumbá: Prefeito faz balanço dos 100 dias de gestão e apresenta ações para 2018
23/02/2018 - 07h20
Prefeito Marcelo Iunes e Clube de Desbravadores Formigas de Corumbá ajudam ribeirinhos de Aquidauana e Anastácio com campanha de arrecadação de donativos
22/02/2018 - 14h02
Marinha divulga edital do concurso para Fuzileiro Naval
22/02/2018 - 10h15
De cão a periquito: animais salvos da cheia dão cara de lar a abrigo
 

88

ZAP NOVO
Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.