zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Meio ambiente - 12/11/2015 - 08h41

Pantanal: uma das mais exuberantes reservas naturais do planeta




Rico / Acervo FundturMS


Acervo FundturMS




Por Notícias MS/ Redação Pantanal News

Campo Grande (MS) – O maior santuário ecológico do mundo comemora neste dia 12 de novembro o Dia do Pantanal. Localizado em sua maior parte na região Centro-Oeste do Brasil, o Pantanal compreende uma extensão de mais de 158.592 quilômetros marcados por variadas elevações, como chapadas, serras e maciços, além de grandes rios cortando a planície, todos pertencentes à Bacia do Rio Paraguai.

Em  2000, o Pantanal foi reconhecido pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), como Reserva da Biosfera e Patrimônio Natural da Humanidade, por ser uma das mais exuberantes e diversificadas reservas naturais do planeta. Maior área úmida continental do mundo, o Pantanal ocupa parte dos estados brasileiros do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul e estende-se pela Bolívia e Paraguai.

Uma das maiores cidades pantaneiras, Corumbá (MS) é classificada pelo Ministério do Turismo como um dos 65 destinos indutores do turismo brasileiro, e recebe em média 214 mil turistas ao ano. Mas em todos os municípios do Pantanal Sul (Anastácio, Aquidauana, Miranda, Corumbá e Ladário), há infraestrutura turística para atender as mais diversas exigências.

É um paraíso para observadores e fotógrafos de fauna e flora, onde vivem cerca de 263 espécies de peixes, 41 espécies de anfíbios, 113 espécies de répteis, 463 espécies de aves e 132 espécies de mamíferos, segundo dados do Ministério do Meio Ambiente. Segundo a Embrapa Pantanal, quase duas mil espécies de plantas já foram identificadas no bioma, classificadas de acordo com seu potencial, e algumas apresentam vigoroso potencial medicinal.

Vista de cima, a paisagem pantaneira se parece com um imenso mosaico, por conta da flora extremamente rica. Afinal, são mais de 1700 espécies de vegetais, entre elas, a Piúva, também conhecida como Ipê-roxo, a Carandá, uma imensa palmeira com folhas em forma de leque, a Tarumã, árvore copada, de flores violetas e que atinge até 20 metros de altura, e a Aroeira, que possui a madeira mais forte do Pantanal.

Há mais de 200 anos, o trabalho com o gado foi introduzido na região como a principal atividade econômica, já que as pastagens naturais e a água levemente salgada são ideais para o animal. Com o passar do tempo, o trabalho com o gado marcou a paisagem, os costumes e a maneira  de viver do homem pantaneiro, dando origem a uma cultura regional mesclada com a portuguesa, indígena e paraguaia. Por esse motivo, são comuns as competições de laço, as comitivas de gado, as famosas rodas de conversa entre peões, que se unem para tomar tereré, uma espécie de chimarrão gelado feito de erva-mate.

Em fevereiro de 2015, o Pantanal foi eleito o quarto melhor destino para apreciação de vida selvagem no mundo. A votação, promovida por um dos principais portais de notícias dos Estados Unidos, teve a participação de internautas do mundo todo durante quatro semanas. Mas aos que buscam descanso e contemplação da natureza, esse também é um dos destinos brasileiros mais procurados pelo turismo nacional e internacional.

A data

Com iniciativa do Ministério do Meio Ambiente (MMA), do movimento ambientalista e organizações não-governamentais que atuam no setor, a data foi aprovada em 2008 pelo Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama) em homenagem ao ambientalista Francisco Anselmo de Barros, conhecido como Francelmo, que deu a sua vida em prol das questões ambientais. No ano de 2005, o ambientalista ateou fogo ao próprio corpo como forma de protesto durante um movimento ocorrido no centro de Campo Grande (MS), contra a implantação de usinas de álcool e açúcar no planalto da Bacia do Alto Paraguai.

Débora Bordin – Assessoria de Comunicação da Fundação de Turismo de MS

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

area
Comentários
 
Últimas notícias do canal
19/04/2017 - 13h18
Entidades do setor florestal de MS promovem campanha de combate a incêndios
18/04/2017 - 15h15
Fenômeno natural, decoada começa no rio Paraguai causando morte de peixes
10/04/2017 - 09h19
Anastácio: Sucuri de 3 metros é encontrada em terreno onde crianças soltavam pipa
05/04/2017 - 09h08
Corumbá: Exposição mostra impactos do lixo na natureza
05/04/2017 - 08h35
Jacaré é encontrado em varanda de residência durante a madrugada
 
Últimas notícias do site
27/04/2017 - 15h06
Rádio Independente de Aquidauana recebe "Moção de Congratulação" do deputado estadual Paulo Siufi por processo de migração para FM
27/04/2017 - 15h03
Em MS, 27% dos contribuintes ainda não entregaram declaração do IR 2017
27/04/2017 - 07h10
Chuva em municípios de MS passou dos 50 mm e derrubou temperaturas
27/04/2017 - 06h31
Confira as ocorrências dos Bombeiros das últimas horas
27/04/2017 - 06h24
No primeiro frio do ano, quinta-feira amanhece com mínima de 9°C em MS
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.