TRANSPARENCIA GOV DEZ
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Economia - 23/10/2015 - 06h50

Empresário de MS cria chinelos com bichos, tereré e grama artificial

Jovem disse que negócio nasceu de "um sonho e após 4 faculdades". Empresário também criou slogan: Quem toma tereré, tem ela no pé.




Por Graziela Rezende do G1 MS / Redação Pantanal News

Jovem decorou Kombi para apresentar os seus chinelos típicos de MS (Foto: Graziela Rezende/G1 MS)Jovem decorou Kombi para apresentar os seus chinelos típicos de MS (Foto: Graziela Rezende/G1 MS)

Foram quatro faculdades diferentes, inúmeros cursos, concursos, criação de galinha, reforma de carros antigos, "bicos" e até uma marmitaria que levaram o empresário Marcos César Salles, de 31 anos, a ter certeza de que nada daquilo o faria realmente realizado como profissional. Mas, um sonho, no dia 15 de junho de 2014, mudou todo o rumo da história e fez nascer a fábrica de chinelos "Pantaneiras", com imagens tipicamente sul-mato-grossenses e até um solado que imita uma grama artificial.

"Neste sonho Deus falava pra mim que eu fabricaria chinelos. Eu acordei tirando sarro daquilo, mas depois começei a ver vídeos na internet sobre o assunto e me interessei bastante. Eu vendi um carro, comprei por R$ 25 mil uma máquina que produz a peças e começei a investir no meu negócio. Hoje estou confiante, com 150 encomendas na cidade, além de possibilidade de parcerias até no exterior", afirmou ao G1 o empresário.

Após estudar o potencial do seu produto, o empresário encomendou borrachas de São Paulo e começou a pesquisar as imagens que decorariam os chinelos.

"Primeiro tive a ideia do slogan, que é: quem toma tereré, tem ela no pé. A partir daí fui em busca de parcerias e também de imagens típicas, como o ipê, tucanos, boi, arara azul e rios de Bonito. Fui autodidata em aprender o corte do chinelo e agora estou investindo no meu galpão", comentou o empresário.

Produtos foram lançados com diferencial de MS (Foto: Graziela Rezende/G1 MS)Produtos foram lançados com diferencial de MS (Foto: Graziela Rezende/G1 MS

Com o lançamento do produto esta semana, em Campo Grande, o empresário diz que pretende "fazer sucesso" a nível regional. "Meu foco é Mato Grosso do Sul, por isso estou usando as imagens típicas e falando do tereré. Mas já recebi pedidos de Brasília, Rio Grande do Sul, Miami, Canadá e até a Itália, onde tenho bastante amigos", falou Salles.

Para o negócio, ele adquiriu a máquina, está construindo um galpão e ainda reformou uma kombi com grama sintética, pallets de madeira e um espaço para colocar os chinelos, vendidos inicialmente por R$ 20. "É um preço simbólico mesmo, com lucro irrisório inicialmente. Quero fazer o nome Pantaneiras ficar conhecido no mercado e não priorizar só o rico, mas todos os clientes. E ainda vou guardar um segredinho, uma carta na manga para os próximos lançamentos", brincou o empresário.

Empresário no lançamento da marca em Campo Grande (Foto: Graziela Rezende/G1 MS)Empresário no lançamento da marca em Campo
Grande (Foto: Graziela Rezende/G1 MS)

Inicialmente, com 8 pontos de venda, ele diz que os clientes já possuem a sua preferência. "As mulheres, de cara, já gostam do modelo do ipê rosa. Os homens gostam da imagem do rio Sucuri e o boi, para aqueles que são fazendeiros", ressaltou.

A estudante de psicologia Kellen Bogarin, de 34 anos, disse que achou muito interessante o produto.

"Eu quis experimentar o chinelo com a grama sintética, porque parecia machucar o pé. Mas, ao contrário, ele dá um efeito relaxante, por isso achei muito interessante o produto", comentou ao G1. Moradora do Paraná, a estudante Juliene de Camargo, 17 anos, diz que "apoia a idéia e ainda vai fazer propaganda" quando retornar para a sua cidade.

  •  
Jovem mostrando os produtos típicos de MS (Foto: Graziela Rezende/G1 MS)Jovem mostrando os produtos típicos de MS (Foto: Graziela Rezende/G1

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

area
Comentários
 
Últimas notícias do canal
28/11/2017 - 10h54
Projeto ferroviário vai expandir fronteira do agronegócio, diz Reinaldo
28/11/2017 - 10h46
Prefeitura vai ajustar gratificações para assegurar salários dos servidores
27/11/2017 - 15h13
Saques da terceira etapa de pagamentos do PIS/Pasep já estão disponíveis
27/11/2017 - 14h12
Cheques de qualquer valor serão compensados em até um dia útil
27/11/2017 - 09h30
Economia deve movimentar R$ 38 milhões com 13° salário em Corumbá e Ladário
 
Últimas notícias do site
15/12/2017 - 16h34
Acumulada, Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 39 milhões neste sábado
15/12/2017 - 16h02
Veado e tatu são resgatados e devolvidos a natureza
15/12/2017 - 12h35
Comandante e Subcomandante da PMA de Corumbá são homenageados
15/12/2017 - 12h01
PMA autua proprietário rural por armazenamento ilegal de embalagens de agrotóxicos
15/12/2017 - 10h56
Fazendeiro é autuado por armazenamento ilegal de madeira
 

zap

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.