zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Meio ambiente - 03/09/2015 - 15h50

Embrapa Pantanal e Imasul elaboram Boletim de Pesquisa para o SCPesca/MS de 2014

Publicação anual apresenta estatísticas da atividade pesqueira na Bacia do Alto Paraguai




Por Assessoria / Redação Pantanal News

A Embrapa Pantanal e o Instituto de Meio Ambiente do Mato Grosso do Sul (Imasul) realizaram em julho e agosto deste ano a análise dos dados de pesca da Bacia do Alto Paraguai obtidos pelo Sistema de Controle da Pesca de Mato Grosso do Sul - SCPesca/MS em 2014. Esse levantamento considera índices da atividade pesqueira na Bacia do Alto Paraguai como forma de compreender a situação da pesca na região. As informações sobre a atividade são coletadas pelo 15º Batalhão da Polícia Militar Ambiental (15º BPMA) através das guias de controle de pescado, que são preenchidas no ato de vistoria do pescado obtido por pescadores profissionais - artesanais e amadores (esportivos). "A partir das informações registradas nestas guias, são obtidas as estatísticas – como, por exemplo, a quantidade total de pescado capturado por pescador profissional, esportivo, por rio, número anual de pescadores que vieram à região, entre outras", diz Agostinho Catella, pesquisador da Embrapa Pantanal.

 
Agostinho e as biólogas Selene Peixoto Albuquerque e Fânia Campos, fiscais ambientais do Imasul, formam o grupo de pesquisadores que analisaram as 4.140 guias preenchidas em 2014. Por meio desse material, foi possível chegar a conclusões sobre algumas estatísticas, como os rios mais procurados pelos pescadores no último ano na região: Paraguai, Miranda, Taquari e Aquidauana, nesta ordem. "O rio Miranda é o mais importante para a pesca profissional. O rio Paraguai, para a pesca amadora", diz Agostinho. 
 
De acordo com o levantamento realizado pelo SCPesca/MS de 2014, o desembarque total de pescado registrado na bacia no ano passado foi de 306 toneladas, sendo que as espécies mais capturadas foram cachara, pintado, pacu, piavuçu e piranha (nesta ordem). Desse total, 43 toneladas foram de pacu. A espécie registrou um aumento expressivo em relação a 2013, quando esse valor chegou a 32 toneladas. "2014 foi um ano com uma cheia considerável. Como o pacu é um peixe que utiliza os campos alagáveis e que depende da cheia, provavelmente, isso se refletiu nesses números", afirma o pesquisador.
 
No último ano, os pesquisadores observaram também maiores rendimentos de captura por pescador/por dia para ambas as modalidades de pesca. "Se a pesca está rendendo bem, o pescador profissional fica menos dias no campo. Em 2013, eles ficaram de cinco a dez dias. Em 2014, ficaram de quatro a sete", diz Agostinho. Em relação à quantidade total de pescadores amadores, a pesquisadora Fânia Campos afirma que foram registrados cerca de 13.000 no último ano. "A partir do ano 2000 houve diminuição no número de pescadores esportivos, mas o número anual vem se mantendo em torno desse valor desde 2006", diz. De acordo com Fânia, fatores socioambientais e políticos influenciaram a frequência com que pescadores amadores visitam a região, como a redução das cotas de pesca e a organização de novas áreas como destino turístico para pescadores amadores, por exemplo.
 
Para Selene Albuquerque, o trabalho realizado pelo SCPesca/MS contribui para a conservação do ambiente e seus recursos, oferecendo subsídios para a gestão da atividade pesqueira. "Existem as cotas de pescado, os períodos regulares em que se é permitido pescar, o fechamento na época da piracema, que são medidas importantes. No momento, eu vejo com bons olhos a situação da pesca na região". Segundo Agostinho, a continuidade da coleta de dados ao longo dos 21 anos de existência do Sistema de Controle da Pesca de Mato Grosso do Sul é o que permite avaliar as principais tendências da atividade pesqueira na região. "Você enxerga as tendências da pesca quando se tem um conjunto contínuo de dados", afirma.
 
De acordo com os pesquisadores, o boletim do SCPesca/MS com as estatísticas consolidadas de 2014 deve ser publicado até o final de 2015.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

area
Comentários
 
Últimas notícias do canal
19/04/2017 - 13h18
Entidades do setor florestal de MS promovem campanha de combate a incêndios
18/04/2017 - 15h15
Fenômeno natural, decoada começa no rio Paraguai causando morte de peixes
10/04/2017 - 09h19
Anastácio: Sucuri de 3 metros é encontrada em terreno onde crianças soltavam pipa
05/04/2017 - 09h08
Corumbá: Exposição mostra impactos do lixo na natureza
05/04/2017 - 08h35
Jacaré é encontrado em varanda de residência durante a madrugada
 
Últimas notícias do site
27/04/2017 - 15h06
Rádio Independente de Aquidauana recebe "Moção de Congratulação" do deputado estadual Paulo Siufi por processo de migração para FM
27/04/2017 - 15h03
Em MS, 27% dos contribuintes ainda não entregaram declaração do IR 2017
27/04/2017 - 07h10
Chuva em municípios de MS passou dos 50 mm e derrubou temperaturas
27/04/2017 - 06h31
Confira as ocorrências dos Bombeiros das últimas horas
27/04/2017 - 06h24
No primeiro frio do ano, quinta-feira amanhece com mínima de 9°C em MS
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.