zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Forças Armadas - 22/07/2015 - 09h30

Ágata 9 combate crimes transfronteiriços na divisa do Brasil com Bolívia e Paraguai




Por Assessoria / Redação Pantanal News

Os 4.045 quilômetros de fronteira do Brasil com a Bolívia e o Paraguai estarão no centro de atenção das Forças Armadas Brasileiras. Desde as primeiras horas desta quarta-feira (22), cerca de 4,2 mil militares, com apoio de agentes governamentais estão realizando a Operação Ágata 9, que visa o combate ao crime transfronteiriço.

oagata_inter2.jpg

Ágata 9 terá 4,2 mil militares no combate ao crime transfronteiriço (Felipe Barra / Arquivo MD)

Nesta edição, o aparato militar atua em 166 municípios indo de Vista Alegre do Abunã (RO) a Foz do Iguaçu (PR). A operação envolve os estados de Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraná, com o centro de operação instalado na sede do Comando Militar do Oeste (CMO), em Campo Grande (MS).

A Operação Ágata 9 é de responsabilidade do Ministério da Defesa, sob coordenação do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA) junto com a Marinha, o Exército e a Aeronáutica. A Ágata foi instituída por decreto da presidenta Dilma Rousseff, em 2011, no âmbito do Plano Estratégico de Fronteira (PEF). Os países vizinhos foram informados da ação militar e enviaram observadores para a capital sul-matogrossense.

Um dos objetivos da Ágata 9 é intensificar a presença do Estado brasileiro junto a faixa de fronteira, contribuindo para o combate e a redução de ilícitos transfronteiriços como contrabando, tráfico de drogas, de pessoas, de armas e munições, exploração sexual, evasão de divisas, crimes ambientais, roubo de veículos, garimpo ilegal, entre outros.

Para isso, as Forças Armadas estão utilizando 57 veículos, entre aeronaves, viaturas e embarcações, além do emprego de 4.201 pessoas de 46 instituições e órgãos públicos.

Está será a primeira vez que a operação contará com os meios do Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteira (Sisfron) – projeto estratégico do Exército implantado na área da 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, em Dourados (MS).

No ano passado, o MD realizou uma Ágata que tomou toda a fronteira brasileira, do Oiapoque (AP) ao Chuí (RS). Essa mobilização se deu às vésperas da Copa do mundo Fifa Brasil 2014. O mesmo ocorreu no ano anterior, em função da Copa das Confederações e da Jornada Mundial da Juventude (JMJ). No ano passado foram apreendidos 36 mil quilos de drogas.


oagata_inter1.jpg

Um dos objetivos da Ágata 9 é intensificar a presença do Estado brasileiro junto a faixa de fronteira (Felipe Barra / Arquivo MD)

Histórico da Operação Ágata

As ações iniciaram a partir do Plano Estratégico de Fronteiras do Governo Federal. Desde a primeira edição da Ágata, em 2011, até a oitava operação realizada em 2014, foram inspecionados 731.292 veículos e 253 aeronaves, 34.658 embarcações apreendidas, vistoriadas ou notificadas, 229 armas apreendidas, 21,9 toneladas de explosivos apreendidos, 68,1 toneladas de drogas apreendidas, 56.326 pessoas revistadas.

Ações cívico-sociais

A Ágata também promove ações de cunho médico-social. Em 2014 foram prestados 12.443 atendimentos em diversas especialidades médico-hospitalar e 16.655 odontológicas. Para a população mais carente dos municípios de fronteira foram distribuídos 226.346 medicamentos.

Durante as chamadas ações cívico-sociais (acisos), crianças e adolescentes participaram, ainda, de atividades recreativas e esportivas.

As acisos contaram com a participação de profissionais da Marinha, do Exército e da Aeronáutica. O SEST e o SENAT, entidades assistenciais do setor de transporte, também estiveram em algumas cidades da divisa. Nos postos montados em escolas e quadras de esporte foi possível emitir documentos de identidade e carteira de trabalho.

Como parte das ações em prol da sociedade civil, com a Ágata 8 os militares recuperaram 62 km de trechos de rodovias e realizaram manutenção e reparo em 104 instalações públicas, entre elas escolas. 

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

zap2
Comentários
 
Últimas notícias do canal
31/05/2017 - 16h15
Distrito Naval em Ladário comemora Batalha Naval do Riachuelo
31/05/2017 - 09h01
Exército anuncia doação de área para Parque Tecnológico de Ponta Porã
25/05/2017 - 11h43
Forças Armadas começam a deixar Esplanada dos Ministérios
15/05/2017 - 13h40
Marinha abre inscrições para oficiais e prova poderá ser feita em MS
26/04/2017 - 16h02
Marinheiros realizam curso de manejo rural
 
Últimas notícias do site
27/07/2017 - 12h14
PMA recolhe filhote de Jaguatirica apreendido com indígena
27/07/2017 - 08h28
PMA prende e autua assentado por exploração e furto de madeira de lei
27/07/2017 - 07h16
Rádios do MT e MS assinam contrato para funcionar em FM
27/07/2017 - 07h00
Em Campo Grande, ministro autoriza migração de 36 emissoras AM para FM
27/07/2017 - 06h15
Vídeo: Ministro assina documento que autoriza migração de rádios AM para FM em MS
 

zap

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.