CARNAVAL CORUMBÁ 2018 II
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Economia - 18/06/2015 - 06h40

Projeto de lei do Governo diminui de 17% para 12% a alíquota do óleo diesel em Mato Grosso do Sul

A renúncia fiscal tem como objetivo fazer com que Mato Grosso do Sul possa competir de forma igualitária com outros estados na venda do combustível.




Chico Ribeiro

Por Bruno Chaves do Notícias MS/ Redação Pantanal News

 Campo Grande (MS) – O governador Reinaldo Azambuja entregou à apreciação da Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira (17), projeto de lei que reduz a alíquota do imposto sobre a comercialização do óleo diesel de 17% para 12%. A renúncia fiscal tem como objetivo fazer com que Mato Grosso do Sul possa competir de forma igualitária com outros estados na venda do combustível, principalmente com São Paulo e Paraná, que já praticam a tributação de 12%.

A apresentação do projeto aconteceu na Casa de Leis e contou com a participação de deputados e representantes do setor produtivo, entre eles o Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência de MS (Simpetro) e o Sindicato das Empresas de Transporte Rodoviário de Cargas de MS (Setlog).

Segundo o governador, o projeto de lei atende as reivindicações dos revendedores de combustíveis, caminhoneiros e setores produtivo e de transportes. A argumentação é que a redução do imposto barateia o óleo diesel e deixa o valor de venda em Mato Grosso do Sul próximo ao do praticado pelos estados vizinhos, fazendo com que os caminhoneiros abasteçam os veículos em postos sul-mato-grossenses.

“Nós temos que criar um ambiente de competitividade com outros estados, por isso tomamos essa decisão enquanto outros estão aumentando a carga tributária. Espero que a gente possa sentir uma redução de 30% no preço das bombas de óleo diesel […] e essa redução chegando na ponta, teremos um aumento do consumo e consequentemente um crescimento da arrecadação”, disse o governador.

Conforme o projeto encaminhado ao parlamento, a redução será adotada, experimentalmente, pelo período de seis meses, de 1º de julho a 31 de dezembro de 2015. Com isso, o Governo pretende analisar o comportamento do mercado de óleo diesel e perceber se houve maior consumo e, consequentemente, maior arrecadação nominal do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS) sobre o produto.

Impacto na arrecadação

Dados da Secretaria de Fazenda do Estado (Sefaz) apontam que nesse período de seis meses de renúncia fiscal, arrecadação do Estado caíra entre R$ 4 e R$ 7 milhões. Entretanto, estudo do Sinpetro aponta que esses valores poderão ser recuperados em um prazo de 120 dias por causa do aumento do consumo.

“Há mais de 20 anos estamos pleiteando essa redução para colocar nosso Estado em condições igualitárias de mercado, que hoje é injusta”, afirmou um dos conselheiros fiscais do Sinpetro, Mario Cesar Neves. “Essa renúncia fiscal incentiva a economia de Mato Grosso do Sul”, completou. Já o presidente do Setlog, Claudio Cavol, destacou que a medida do Governo do Estado dá mais “esperança” ao setor  produtivo de Mato Grosso do Sul, que há anos luta pela redução.

Classificada como ousada pelo governador e representantes dos setores beneficiados, a proposta de redução do ICMS do diesel poderá ser aplicada a anos subsequentes, a partir de 2016, se o consumo do produto e a arrecadação dos tributos aumentarem.

Tramitação na Casa de Leis

Após entregar o projeto de lei ao presidente da Assembleia Legislativa, deputado Junior Mochi, o governador pediu para que a proposta tramite em regime de urgência, uma vez restam apenas cinco expedientes na Casa de Leis para finalizar o mês de junho e o texto do documento diz que a alíquota de 12% será praticada a partir de 1º de julho. “Gostaria de pedir apoio para esse projeto ser aprovado e beneficiar o Estado como um todo”, disse Reinaldo.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

area
Comentários
 
Últimas notícias do canal
08/01/2018 - 06h50
Receita abre consulta a lotes residuais do Imposto de Renda de 2008 a 2017
04/01/2018 - 08h18
Salário dos 75 mil servidores de MS está disponível para saque
03/01/2018 - 09h26
Salário dos servidores de MS estará na conta amanhã, confirma secretário
02/01/2018 - 08h44
Preços da gasolina e do diesel terão a primeira variação de 2018
29/12/2017 - 15h40
Salário mínimo será de R$ 954 a partir de primeiro de janeiro
 
Últimas notícias do site
22/01/2018 - 10h32
Em feira de adoção, 61 cães e 37 gastos ganham família e novo lar
22/01/2018 - 10h12
Corumbá já tem Corte de Momo para comandar Carnaval 2018
22/01/2018 - 09h35
Esta receita de arroz carreteiro é cremosa e vai fazer sucesso no seu churrasco
22/01/2018 - 09h01
Luto: Faleceu em Corumbá o advogado Adelmo Salvino de Lima
22/01/2018 - 08h56
Concurso: semana começa com 257 vagas em MS e salários de até R$ 23 mil
 

zap

88

ZAP NOVO
Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.