zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Educação - 09/06/2015 - 09h40

Professores rejeitam proposta da prefeitura de Campo Grande

Categoria entrou em greve na segunda-feira (25) e pede reajuste salarial. Prefeitura propôs 8,5%, mas proposta foi rejeitada nesta terça-feira.




Por G1 MS / Rodrigo Grando Da TV Morena / Redação Pantanal News

Professores da rede municipal de ensino de Campo Grande rejeitaram a proposta de reajuste salarial de 8,5% feita pela prefeitura. A decisão foi durante assembleia da categoria nesta terça-feira (9) no Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação Pública (ACP). Os servidores entraram em greve no dia 25 de maio.

Eles pedem 13,01% de reajuste. A prefeitura diz que não tem como conceder o reajuste pedido por conta de problemas financeiros e ofereceu como proposta o índice de 8,5% de reajuste, sendo 0,502% em junho, 1,333% em julho, 1,333% em agosto, 1,333% em setembro, 1,333% em outubro, 1,333% em novembro e 1,333% em dezembro.

Com o aumento, o salário dos professores de Campo Grande seria equiparado ao piso nacional da categoria, reajustado em janeiro pelo Ministério da Educação (MEC).

O professor do município em início de carreira ganha R$ 1.697 e com o reajuste de 13% o salário passaria a R$ 1.917. Cerca de 8 mil professores e servidores administrativos trabalham na rede municipal.

Desde que suspenderam as atividades, a categoria faz protestos nas ruas e em frente à prefeitura. No dia 27 de maio, a o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ-MS) determinou que 66% dos servidores voltassem ao trabalho sob risco de multa para o sindicato no valor de R$ 50 mil por dia de greve em caso de desobediência à ordem judicial.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 


Comentários
 
Últimas notícias do canal
20/10/2017 - 09h30
Enem 2017: locais de prova já estão disponíveis no cartão de confirmação
18/10/2017 - 16h10
Local de prova do Enem será divulgado na sexta a partir das 10h, diz Inep
18/10/2017 - 16h05
Corumbá: Estudantes devem fazer rematrícula para vaga na Rede Municipal de Ensino
23/09/2017 - 14h16
Uems conquista elevação da nota da Capes para o Mestrado Profeduc
22/09/2017 - 15h58
Aquidauana sedia encontro para debater inclusão no IFMS
 
Últimas notícias do site
20/10/2017 - 15h38
Asfalto entre Piraputanga e Camisão vai impulsioncar ecoturismo na região
20/10/2017 - 15h06
Alerta prevê tempestades em 43 municípios de Mato Grosso do Sul
20/10/2017 - 14h13
PMA autua proprietária rural por exploração ilegal de madeira
20/10/2017 - 12h30
PMA autua jovem por manter ave silvestre em cativeiro
20/10/2017 - 11h33
Incêndio em parque estadual de MS é controlado após uma semana com ajuda de chuva, diz Imasul
 

zap

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.