especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Turismo - 09/06/2015 - 06h26

Turismo de observação de aves ganha adeptos no Brasil

Reservas biológicas como a de Sooretama, no Espírito Santo, e parques nacionais como o de Ubajara (CE) estão entre os destinos de birdwatch




Por Assessoria / Redação Pantanal News

gif_portal_interna_buraco_das_araras_ms_beto_garavello.jpg

Viajar para observar aves é uma prática que vem ganhando os roteiros de viagem. O birdwatch, como é conhecido, já atrai brasileiros e estrangeiros para mais de 50 destinos de ecoturismo no país. Nesses locais, de norte a sul, a grande atração é observar espécies raras com binóculo, como o pica pau bufador ou o beija-flor-de-gravata-vermelha e, quando possível, fotografá-los. São cerca de 1.900 espécies de aves no Brasil, sendo que parte delas só podem ser encontradas por aqui.

O birdwatch começou como uma atividade a mais na viagem de férias, dividindo espaço com o passeio à praia, o parque temático e os atrativos do local visitado. Hoje, no entanto, há grupos que viajam exclusivamente para este fim, assim como roteiros intimamente ligados à observação de aves. Não há números oficiais sobre os guias de turismo especializados nessa modalidade, mas reservas biológicas como a de Sooretama, no Espírito Santo, e parques nacionais como o de Ubajara (CE), contam com profissionais habilitados a orientar o viajante.

Com especialidade em observação de aves, o guia de turismo Giuliano Bernardon começou guiando estrangeiros. Ele afirma que destinos do Pantanal, da Amazônia (Manaus e Alta Floresta) e da Mata Atlântica estão entre os mais visitados. Segundo ele, a prática é uma atividade relaxante e ao mesmo tempo estimulante, de modo que, seus adeptos sentem-se como se tivessem com  “um álbum de figurinhas que precisasse ser completado com novas espécies”. Esta é também a opinião da empresária Natália Ramos, de Curitiba, que, como turista, já coleciona fotos de mais de 300 espécies de aves de destinos do Brasil e do exterior. “As imagens são apenas o resultado de uma atividade prazerosa, que me coloca em contato com a natureza”, afirmou. Além disso, segundo, ela, a modalidade desperta uma consciência ecológica nos viajantes – e o respeito não só pelo meio ambiente, como também pela cultura local.

A Chapada Diamantina, na Bahia, apresenta mais de 400 espécies de ave da Caatinga, da Mata atlântica e do Cerrado. Ponto estratégico para observação de aves há 20 anos, a Casa da Geleia, na cidade de Lençóis, permite ver espécies como marias-pretas, sabiás, tibirros rupestres e cardeais. Ornitólogos, fotógrafos e observadores podem agendar uma visita e se hospedar por ali mesmo. Os roteiros de aves na Chapada Diamantina incluem, ainda, o Morro do Pai Inácio, em Palmeiras, a Mata do Remanso, o minipantanal Marimbus e a comunidade Barro Branco, em Lençóis, além da estrada da vila do Guiné, em Mucugê.

Dicas

Para observar aves é necessário caminhar lentamente e e em silêncio, usar trajes com cores discretas, evitar movimentos bruscos, respeitar uma distância mínima para que o animal não se sinta ameaçado, usar binóculo, estar acompanhado, de preferência, de um guia de aves e começar pelas aves a sua volta. Uma boa opção para quem deseja se iniciar no birdwatch pode ser associar-se a clubes de observadores de aves. O primeiro deles surgiu em São Leopoldo (RS) e acabou disseminando a prática pelo país.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

zap2
Comentários
 
Últimas notícias do canal
23/11/2017 - 15h31
No Ministério do Turismo, prefeito discute liberação de verbas para distrito turístico
22/07/2017 - 14h34
Bonito é eleito o melhor destino de ecoturismo do Brasil pela 14ª vez
17/07/2017 - 15h30
Bonito vence pela 14ª vez prêmio de melhor destino de ecoturismo
20/05/2017 - 11h35
Eventos e negócios impulsionam turismo em Mato Grosso do Sul
12/01/2017 - 11h16
Feriados vão movimentar R$ 21 bilhões no turismo
 
Últimas notícias do site
18/12/2017 - 10h35
Hortaliças ficam mais baratas no atacado
18/12/2017 - 08h37
MS tem 7 concursos com inscrições abertas e salários de até R$ 19 mil
18/12/2017 - 06h44
Tempo instável e risco de temporais em todo o MS nesta segunda-feira
17/12/2017 - 12h10
IPVA 2018: entenda como é calculado o tributo e com base em que valores
16/12/2017 - 10h35
Com 13º em mãos, famílias vão às compras e movimentam comércio
 

zap

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.