zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Cidades - 13/05/2015 - 08h51

Espaço de convivência mãe e filho garante mais dignidade ao cumprimento de pena em Corumbá




Fotos: Keila Oliveira / Assessoria de Comunicação Agepen




Por Keila Oliveira / Assessoria de Comunicação Agepen / Redação Pantanal News

Corumbá (MS) – Um ambiente com estrutura adequada às necessidades das crianças, possibilitando também mais dignidade e humanização ao cumprimento de pena das mães. Assim é a “Unidade Materno Infantil” ativada há cerca de um mês no Estabelecimento Penal Feminino “Carlos Alberto Jonas Giordano” (EPFCAJG), em Corumbá.

O formato é pioneiro entre os presídios femininos no Estado, abrigando no mesmo espaço o berçário, alojamento das internas, copa exclusiva, etc. A estrutura permite maior comodidade e cuidados a internas que estão com seus filhos na unidade e, principalmente, aos bebês. O espaço também é destinado a reclusas gestantes.

A iniciativa da Agência Estadual de Administração Sistema Penitenciário (Agepen) atende ao que é preconizado nas políticas nacional e estadual de atenção às mulheres em situação de prisão, segundo explica a coordenadora das unidades penais femininas de Mato Grosso do Sul, Jane Maria da Motta Stradiotti. De acordo com ela, o formato será estendido aos demais presídios femininos do estado.

Apesar de recente, o modelo prisional já está refletindo positivamente na rotina de disciplina do estabelecimento prisional, garante a diretora do EPFCAJG, Anelize Lázaro de Lima. “Facilita a realização de ações, não só junto às que estão nesse espaço, como também com as demais, seja na realização de revistas, seja na oportunização de atividades”, comenta.

O “Espaço de Convivência Mãe e Filho”, nome oficial do projeto, tem capacidade para 10 custodiadas e é todo decorado, proporcionando um ambiente lúdico às crianças, o que diminui os impactos do ambiente prisional. Também é dotado de setor destinado a atendimentos médicos, com equipamentos e mobília oferecidos pelo Ministério da Saúde, por meio de projeto desenvolvido pela Divisão de Saúde da Agepen. Toda semana um pediatra voluntário da Marinha do Brasil presta assistência às crianças.

Um projeto denominado “adoçando vidas”, desenvolvido pelo Conselho da Comunidade, que consiste na produção de doces por um grupo de internas do EPFCAJG contribui para angariar recursos investidos na compra de alimentos e fraldas para os bebês. A Prefeitura de Corumbá, por meio da Secretaria de Assistência Social, também apoia os trabalhos.

Atualmente, duas reeducandas com filho e uma gestante ocupam o local. Para garantir que elas trabalhem ou estudem no presídio, é oportunizada uma detenta para cuidar dos bebês enquanto estão envolvidas em outras atividades.

Gisele Rylla, 32 anos, é uma das internas beneficiadas. Natural do Pará, ela foi presa por tráfico de entorpecentes quando estava grávida de seis meses. Hoje, já com sua filha de 10 meses no colo, a reclusa agradece pelo cuidado dispensado a elas. “Está tudo diferente, as crianças estão mais alegres, é um espaço mais tranquilo, posso cuidar melhor dela”, diz. “Isso também é importante pra gente, porque a gente vê que estão preocupados com a nossa condição e querem dar um tratamento mais digno”, afirma.

O diretor-presidente da Agepen, Ailton Stropa Garcia – que esteve recentemente em Corumbá conhecendo a estrutura da Unidade Materno Infantil – destaca que oportunizar aos custodiados um tratamento humanizado é dever do Estado e o Sistema Penitenciário de Mato Grosso do Sul tem buscado alternativas para atingir esse objetivo, mesmo diante das grandes demandas existentes. “O modelo adotado em Corumbá é um exemplo desse esforço dispensado não só pela direção da agência penitenciária, como também pelos profissionais que atuam diretamente do no dia a dia dos presídios do Estado”, ressalta.

Segundo o dirigente, já estão garantidas obras no Estabelecimento Penal Feminino de Regimes Semiaberto e Aberto de Campo Grande e no Estabelecimento Penal Feminino de Rio Brilhante, que incluem a construção desse espaço de convivência; além do novo presídio feminino de regime fechado da Capital, que está em fase de construção no Complexo da Gameleira, que também contará com estrutura adequada.

 

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

area
Comentários
 
Últimas notícias do canal
19/10/2017 - 09h01
Móveis confeccionados por reeducandos de Aquidauana são doados à Pestalozzi
18/10/2017 - 16h10
Central 0800 permite solicitação de serviços referentes à iluminação pública
16/10/2017 - 10h55
Ruiter aciona primeiro trecho de iluminação pública com LED
16/10/2017 - 10h16
Ruiter aciona primeiro trecho de iluminação pública com LED
13/10/2017 - 06h12
Aeroporto Internacional opera normalmente nesta sexta-feira
 
Últimas notícias do site
20/10/2017 - 09h52
Gás de botijão leva prévia da inflação oficial a 0,34% em outubro, diz IBGE
20/10/2017 - 09h30
Enem 2017: locais de prova já estão disponíveis no cartão de confirmação
20/10/2017 - 09h09
PMA prende jovem com rifles e munições ilegais
20/10/2017 - 08h40
Corumbá tem dois projetos selecionados para fase nacional do prêmio MPT na Escola
20/10/2017 - 08h07
PMA autua fazendeiro por degradação de matas ciliares
 

zap

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.