zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Turismo - 18/03/2015 - 06h21

Destinos adocicados: frutas regionais valorizam a páscoa brasileira

Produtores investem em matérias-primas locais e, de quebra, atraem o turista para destinos que valorizam o chocolate




Frutos da Amazônia

Por Assessoria / Redação Pantanal News

 A gastronomia é um dos artigos mais valorizados pelos turistas que viajam pelo Brasil. A combinação de sabores, de aromas e de texturas típicas da culinária tupiniquim fica ainda mais evidente com a proximidade da Páscoa, época em que é possível encontrar ovos que misturam o cacau a uma série de frutas típicas do Brasil, como o cajá, o cupuaçu, o açaí e até a pouco conhecida grumixama. Em boa parte dos casos, o ovo de páscoa ganha o sabor agridoce e a fruta aparece em forma de creme no recheio. 

A boa notícia é que a mistura de chocolate com fruta resulta em sabores inusitados e pode ser encontrada, cada vez mais, associada à produção de chocolates caseiros, de acordo com o chef paulistano Diego Lozano, dono de uma escola de confeitaria em São Paulo. Ele destaca a combinação de cacau com pitanga, fruta de sabor agridoce e polpa aquosa; com priprioca, cuja raiz libera uma fragrância amadeirada com notas florais e com sementes de Cumaru, que lembra a baunilha.

A empresária paraense Iolane Tavares se inspirou nos frutos da Amazônia para abrir uma loja de chocolates artesanais frutados em São Paulo. Natural de Belém (PA), ela encomenda suas iguarias com produtores da floresta. “Hoje está mais fácil de vender e valorizar os produtos artesanais. A gastronomia brasileira está na moda”, afirmou.

Prova disso é que a indústria do chocolate investe nesse nicho de mercado. Sabores como o cupuaçu e o açaí (confira receita), frutas típicas da Amazônia, aparecem em bombons, trufas e ovos de páscoa, embora as frutas mais usadas ainda sejam as importadas, como o morango e o maracujá. 

A Páscoa é um momento propício não só para experimentar novas combinações de sabores, como também para visitar destinos em que o chocolate é a grande pedida. A cidade baiana de Ilhéus, terra pioneira na produção brasileira do cacau – e ainda grande produtora, oferece aos turistas uma visita à primeira fábrica de chocolate artesanal do nordeste. Os ovos mais procurados por lá são de açaí, cupuaçu e cereja, segundo Hanz Schaeppi, o proprietário.

Em Fortaleza (CE), os chocolates caseiros recheados com frutas também fazem sucesso com os turistas que visitam a capital. Um dos produtores mais conhecidos é o artesão Arthur Vieira Neto, que herdou a tradição de família. Desde 1970 ele valoriza em suas produções o uso do cacau produzido no Brasil e matérias-primas da Amazônia e do nordeste. Castanha, ameixa, abacaxi, bacuri, buriti, caju, coco e tamarindo compõem o recheio dos bombons e ovos de páscoa. Arthur revende, ainda, seus produtos vários consumidores do país.

É quase impossível falar do chocolate brasileiro sem falar de Gramado (RS). O doce é um dos símbolos da cidade gaúcha, pioneira no Brasil na produção de chocolates artesanais. As 30 fábricas no centro da cidade são um roteiro turístico imperdível e saboroso. Para quem estiver na região até o domingo de Páscoa poderá participar da 1ª edição do Festival de Chocolate, uma feira temática gratuita que oferece atividades como pintura e artesanato para crianças e adultos. 

Curitiba oferece uma feira temática ao ar livre nas praças Santos Andrade e a do Osório. A Feira Especial de Páscoa reúne 28 artesãos culinários que expõem ovos, bombons, bolos e até pirulitos frutados com morango, uva, coco, amêndoas. São quase três semanas de evento que começa a partir do dia 19 de março.

Uma das maiores árvores decorativas do mundo, com 80 mil cascas de ovos coloridos entre galhos secos 15 metros de altura, se tornou um dos principais atrativos turísticos de Pomerode - município catarinense a 170 Km quilômetros de Florianópolis. Além da decoração, os visitantes podem participar de feiras de artesanato, passeios ciclísticos e assistir a shows, em uma extensa programação.

Descubra, abaixo, a origem de cada um dos frutos brasileiros que estão sendo combinados com o chocolate e receitas de produção caseira:

Cacau – Cultivado em várias regiões do Brasil, o cacau é encontrado principalmente na Bahia, Espírito Santo e Rondônia. Estudos recentes mostram que a fruta é nativa da América Central.

Baru – É um fruto do cerrado brasileiro saboroso. Ele faz parte da família das castanhas. É possível encontra-lo também na região da Amazônia. A crocância da amêndoa de baru lembra o amendoim.

Pequi - Espécies desse fruto são encontrados na Caatinga e na Amazônia. A árvore é nativa do Cerrado.  A mistura leva chocolate com a essência da poupa. 

Pitanga -  Tem um sabor agridoce, mas ainda é pouco valorizado na culinária. Pernambuco é um dos principais produtores da fruta. Tem origem na Mata Atlântica.

Cupuaçu (confira receita) – Nativa da Amazônia, também é cultivado no Cerrado. Tornou-se matéria-prima para sorvetes, sucos e vitamina

Cajá (confira receita) - Fruta nativa da Região Norte do país, o cajá pode ser encontrado na Paraíba e na região amazônica.  A polpa tem um sabor refrescante, que lembra a manga.

Grumixana (confira receita) -  É considerada a cereja brasileira. Seu sabor lembra pitanga e jabuticaba. Conhecida por poucos, pode ser encontrada na Amazônia e em cidades paulistas.

Castanha do Pará (confira receita) – Também conhecida como castanha do Brasil, tururi ou castanha do Acre, é abundante no norte do país. O fruto contém a castanha, a semente da árvore.

Cumaru – A semente, encontrada na Amazônia, tem um sabor que lembra baunilha, porém mais amadeirado e aromático.

Priprioca (confira receita) -  É uma raiz com toque levemente amadeirado. A essência é ideal para utilizar em receitas doces. Também encontrada na região amazônica, a planta é medicinal.

 

Uvaia (confira receita) -  Fruta encontra no sul do país, principalmente no interior de São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Tem aroma suave e agradável.

*Com contribuições da Embrapa 

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 


Comentários
 
Últimas notícias do canal
22/07/2017 - 14h34
Bonito é eleito o melhor destino de ecoturismo do Brasil pela 14ª vez
17/07/2017 - 15h30
Bonito vence pela 14ª vez prêmio de melhor destino de ecoturismo
20/05/2017 - 11h35
Eventos e negócios impulsionam turismo em Mato Grosso do Sul
12/01/2017 - 11h16
Feriados vão movimentar R$ 21 bilhões no turismo
18/11/2016 - 08h00
Turismo entrega 22 obras de infraestrutura em Mato Grosso do Sul em 2016
 
Últimas notícias do site
23/10/2017 - 09h54
Prefeito de Corumbá representa o Brasil em seminário internacional do FONPLATA sobre hidrovia
23/10/2017 - 08h55
Semana em MS começa com 169 vagas em concursos públicos
23/10/2017 - 07h41
PMA e parceiros realizam Educação Ambiental para alunos em escolas ribeirinhas e indígenas
23/10/2017 - 07h40
Em oito dias, Mato Grosso do Sul registra queda de 55 mil raios
23/10/2017 - 07h02
Medidas anunciadas por Temer farão ressurgir o rio Taquari, diz Ruiter
 

zap

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.