especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Política - 10/03/2015 - 08h25

Moka defende fim da eleição proporcional e cita Fábio Trad




Divulgação

Moka afirma que sistema causa distorções
Por Assessoria / Redação Pantanal News

O senador Waldemir Moka (PMDB-MS) defendeu ontem (9), o fim do sistema proporcional para eleição de deputado federal, deputado estadual e vereador. Em aparte a discurso do senador Blairo Maggi (PR-MT), o parlamentar sul-mato-grossense afirmou que a eleição proporcional provoca distorções na disputa desses cargos.

Moka citou o caso do ex-deputado Fábio Trad (sem partido), que obteve mais votos do que outros três deputados federais eleitos por Mato Grosso do Sul nas eleições de 2014. Se fosse pelo sistema majoritário, de acordo com o senador, Trad teria sido eleito como o sexto mais votado. “É uma distorção que precisa ser corrigida na reforma política”, defendeu.

O parlamentar disse que tornou comum partido de menor expressão indicar celebridade para disputar cargo político para garantir mais vagas pela distribuição do quociente eleitoral. “Com votação expressivas dessa figura pública, a legenda acaba elegendo candidatos com 500, 300 e até 200 votos, quando outros candidatos tiveram 10 mil votos, por exemplo”, afirmou.

Moka explica que essas distorções acabam também influenciando muitos pretensos candidatos no momento de se filiar a uma agremiação política. Segundo ele, a escolha não é feita por ideologia ou por preferência partidária, mas pelo partido em que poderá ser eleito com menos votos.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

zap2
Comentários
 
Últimas notícias do canal
23/01/2018 - 09h40
Perguntas e respostas sobre o julgamento do recurso de Lula no TRF-4
16/01/2018 - 14h30
Obra de qualidade é uma das marcas do Governo, diz Rose depois de visitar Corumbá
22/12/2017 - 11h05
Acabou a dúvida: Puccinelli se anuncia como candidato ao governo do Estado
13/12/2017 - 07h58
Azambuja se reúne com empresa e dá posse ao novo secretário de Saúde
12/12/2017 - 08h16
Governador participa de reunião do Codesul em Porto Alegre
 
Últimas notícias do site
16/02/2018 - 06h53
AGENDONA: Fim de semana de enterro dos ossos, música, teatro, oficinas e mais
16/02/2018 - 06h13
Inmet prevê sol entre nuvens e chuva para sexta-feira em todo o MS
15/02/2018 - 16h16
A Falta de Educação
15/02/2018 - 16h10
Grupo busca voluntários para retirar toneladas de lixo do Rio Aquidauana
15/02/2018 - 06h10
Inmet aponta que mau tempo continua e MS terá dia com chuvas à tarde
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.