zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Educação - 16/01/2015 - 13h19

FETEMS se reúne com secretariado do novo Governo para debater reajuste do piso

Na próxima segunda-feira (19) a direção se reúne novamente para dar continuidade às negociações.




Divulgação


Divulgação

Por Assessoria / Redação Pantanal News

A direção da Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul (FETEMS) se reuniu com cinco secretários do novo Governo do PSDB de MS para debater o reajuste do piso salarial dos professores da Rede Estadual de Ensino, na manhã desta quarta-feira (14), na governadoria. Estavam na reunião membros da Secretaria de Educação, de Governo, da Casa Civil e da Administração e do jurídico.

Na ocasião ficou acertado de que a nova equipe de Governo fará um estudo dos números do Estado para apresentar em uma próxima reunião, agendada para segunda-feira (18), às 07h30min, na governadoria e a FETEMS segue na luta pelos 25,42% prevista na Lei n° 4.464, de 19 de Dezembro de 2013.

De acordo com o presidente da FETEMS, Roberto Magno Botareli Cesar, atualmente o poder público estadual gasta 42% de sua receita líquida em pagamento da folha dos servidores públicos, pela Lei pode gastar até 54%, com o reajuste que consta na legislação passaria a gastar 45%, portanto existe condições reais de cumprir a Lei. “Os secretários pediram esse tempo para fazer o estudo dos números estaduais, como o Governo é novo, concordamos e marcamos a reunião para a próxima segunda-feira, mas nós temos os números, fizemos estudos e afirmamos que o Governo de MS possui sim condições de cumprir a Lei e nós seguiremos firmes na luta pelos nossos direitos”, afirma.

O presidente disse ainda que após a negociação irá convocar uma reunião da direção da entidade e uma Assembleia Geral da categoria onde, dependendo da posição do Governo, será definido as ações que serão tomadas. “Ainda é cedo para dizer, pois dependemos do resultado das negociações, mas a categoria que irá definir em nossa Assembleia, que é soberana, se iniciamos ou não o ano em greve, logicamente que preferimos que a Lei seja cumprida e nossos direitos respeitados”, disse.

Roberto Magno informou que já está convocando a reunião da direção da FETEMS para a próxima segunda-feira (19), no período da tarde, após a negociação com o Governo para dar continuidade às ações da entidade.

A reunião contou com a presença da secretária de assuntos internacionais da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), ex-presidenta da FETEMS, Fátima Silva, que afirmou o quanto a Federação avançou e está avançando, nos últimos anos, a nível nacional. “Hoje a FETEMS é referência nacional na luta pelo piso salarial e pela a valorização da categoria e estamos aí acompanhando mais uma negociação, torcendo para que a nossa Federação seja vitoriosa e os direitos da categoria sejam respeitados”, conclui.

Sobre o Piso

O valor do piso por 20 horas em MS passa a ser de R$ 1.476,69, com a correção de 25,42% prevista na Lei n° 4.464. O professor que tem 40 horas passará a receber R$ 2.953,38. Esses valores são para os professores de formação de ensino médio, aos demais se aplica a carreira prevista em estatuto.

Em 2013 a FETEMS realizou uma grande negociação vitoriosa com o Governo do Estado que resultou na implantação de uma política salarial de pagamento do piso por 20 horas até janeiro de 2018, vindo de encontro com a Meta 17 do Plano Nacional de Educação (PNE), que prevê a implantação do pagamento do piso por 20 horas no prazo de seis anos em todo o país.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

area
Comentários
 
Últimas notícias do canal
18/10/2017 - 16h10
Local de prova do Enem será divulgado na sexta a partir das 10h, diz Inep
18/10/2017 - 16h05
Corumbá: Estudantes devem fazer rematrícula para vaga na Rede Municipal de Ensino
23/09/2017 - 14h16
Uems conquista elevação da nota da Capes para o Mestrado Profeduc
22/09/2017 - 15h58
Aquidauana sedia encontro para debater inclusão no IFMS
19/09/2017 - 10h18
Alunos de escolas públicas de Aquidauana assistem a filmes nacionais com recursos de acessibilidade
 
Últimas notícias do site
19/10/2017 - 15h13
Em 2016, caiu o percentual de pessoas que trabalhavam em empreendimentos de grande porte
19/10/2017 - 14h22
Tamanduá-mirim é capturado dentro de residência
19/10/2017 - 13h30
Projeto Florestinha planta mudas nativas para recuperação de área
19/10/2017 - 11h21
PM e população de Aquidauana se aproximam por uma cidade tranquila
19/10/2017 - 10h58
PMA captura anta que transitava por ruas em bairro
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.