zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
O Estado do Pantanal - 13/01/2015 - 06h04

Embrapa Pantanal lança o primeiro alerta de nível do Rio Paraguai e Cuiabá para 2015




Carlos Padovani

Vista aérea do Rio Paraguai
Por Assessoria / Redação Pantanal News

Este primeiro alerta utilizou como critério a análise de informações das previsões meteorológicas para o trimestre de janeiro, fevereiro e março (JFM) de 2015 emitidos pelo INMET - Instituto Nacional de Meteorologia, INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais e pela empresa Cimatempo, além da análise da situação atual do nível do rio Paraguai e Cuiabá, no Pantanal, em diferentes estações.


Primeira estimativa dos níveis máximos para 2015:

 

 

Rio Paraguai - Estação de Bela Vista do Norte ~ 5,4 metros

 

 

Rio Cuiabá - Estação de Porto Alegre ~ 5,8 metros

 

 

 
 
Rio Paraguai - Estação de Ladário ~ 4,6 metros
 
 

 

 

 
 
Rio Paraguai - Estação de Forte Coimbra ~ 4,0 metros
 
 

 

 

 
 
Rio Paraguai - Estação de Porto Murtinho ~ 5,4 metros
 

 

 

 


 

 

 
 
Obs.: Esses valores poderão ser alterados à medida que novas estimativas forem sendo emitidas.
 

 


Baseado nas previsões do INMET/INPE para o primeiro trimestre de 2015 (JFM), a chance de ocorrer chuvas acima, abaixo ou na normalidade climatológica é a mesma. Portanto, com base nessa previsão, não há condições de afirmar que ocorrerá um cenário de chuvas extremas que venham a resultar em grande cheia.

Já a previsão da empresa Climatempo estima chuvas acumuladas nesse trimestre de 50 a 100 mm acima da normal climatológica para janeiro, principalmente para a área a noroeste da bacia do alto Paraguai (BAP). Em fevereiro as chuvas ficam acima da normal climatológica ao norte e sul da BAP, e abaixo da normal na região central, em torno da divisa entre os estados de MT e MS. Para março, a previsão é de chuvas abaixo da normal em toda a BAP. Recentemente, a Climatempo vem anunciando que há poucas chances, pelo menos até o dia 15 de janeiro, da formação de sistemas como a ZCAS - Zona de Convergência do Atlântico Sul que tragam grandes volumes de chuvas em extensas áreas para as regiões sudeste e centro-oeste. Ao invés disso, formou-se o fenômeno meteorológico ASAS - Alta Subtropical do Atlântico Sul, que vem avançando do oceano Atlântico em direção ao interior do país nas regiões do sudeste e centro-oeste, dificultando a formação de condições para ocorrerem chuvas, embora chuvas isoladas aconteçam. Então, se essa tendência continuar, janeiro - que seria o mês previsto com chuvas acima da normal - pode se tornar um mês com chuvas na normal ou abaixo, diminuindo a chance de níveis dos rios do Pantanal atingirem valores acima da cota de permanência de 50%.


O fato do nível do rio Paraguai estar acima da cota de permanência de 50% para a época em todas as estações no Pantanal pode ser um agravante se os volumes de chuva forem acima da normal climatológica para o trimestre de JFM. Porém, nos últimos dias, a taxa de subida de nível em várias estações tem diminuído, ocorrendo casos dos níveis estacionarem ou mesmo baixarem. Consulte o gráfico de nível dos rios aqui no 
Geohidro-Pantanal ou no site do Serviço de Sinalização Náutica do Oeste, da Marinha do Brasil.


As áreas ainda inundadas nas porções mais baixas do Pantanal, próximas do rio Paraguai, já estão relativamente bem drenadas. Se a estimativa de uma cheia normal se concretizar, o seu pico ocorre geralmente entre os meses de junho e julho, ou seja, daqui a aproximadamente 5 meses, tempo suficiente para a drenagem e evaporação da água ocorrer. A possibilidade das águas da cheia de 2015 somarem-se às águas da planície, da cheia de 2014, parece remota nesse cenário.


Quanto à repetição em 2015 dos níveis da cheia de 2014, devemos considerar que, baseado na série histórica dos níveis do rio Paraguai em Ladário, a chance de ocorrer uma cheia da classe de 5,01 a 5,50 metros - como acorreu em 2014 - é de 26,08%. Uma vez ocorrida, a chance da repetição no ano seguinte é de 33,33%, ou seja, de 1/3. Em outras palavras, segundo essas análises, há uma chance de 66% (ou 2/3) de isso não ocorrer.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 


Comentários
 
Últimas notícias do canal
20/04/2017 - 16h02
Ação humana coloca em xeque a conservação de aves do Pantanal
19/04/2017 - 15h06
Pantaneiros querem ser ouvidos na discussão da polêmica Lei do Pantanal
13/04/2017 - 07h52
Governos de MS e MT discutem uniformidade nas leis sobre o Pantanal
12/04/2017 - 16h02
Sindicato Rural, Prefeitura e Famasul levam saúde para trabalhadores rurais da Nhecolândia
22/03/2017 - 12h19
Jiboia é capturada em tanque de combustível de moto no Pantanal
 
Últimas notícias do site
27/04/2017 - 15h06
Rádio Independente de Aquidauana recebe "Moção de Congratulação" do deputado estadual Paulo Siufi por processo de migração para FM
27/04/2017 - 15h03
Em MS, 27% dos contribuintes ainda não entregaram declaração do IR 2017
27/04/2017 - 07h10
Chuva em municípios de MS passou dos 50 mm e derrubou temperaturas
27/04/2017 - 06h31
Confira as ocorrências dos Bombeiros das últimas horas
27/04/2017 - 06h24
No primeiro frio do ano, quinta-feira amanhece com mínima de 9°C em MS
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.