TRANSPARENCIA GOV DEZ
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Economia - 19/12/2014 - 06h54

Ceia de fim de ano fica 10,58% mais cara em 2014, aponta pesquisa em MS

Produtos das festividades de fim de ano tiveram alta em relação a 2013. Pesquisa foi divulgada pelo Nepes nesta quinta-feira (18).




Divulgação/Senac

Ceia de Natal deve ser mais cara neste ano, aponta pesquisa
Por G1 MS / Redação Pantanal News

 O campo-grandense deve gastar mais com a ceia de Natal e de Revéillon neste ano. Segundo pesquisa divulgada pelo Núcleo de Pesquisas Econômicas (Nepes) da Universidade Anhanguera-Uniderp nesta quinta-feira (18), em 2014, os produtos consumidos nas festividades de fim de ano tiveram alta de 10,58%, em relação a 2013.

Segundo a pesquisa, o valor é 4,10% maior que a inflação acumulada nos últimos 12 meses em 2014, de 6,48%”, analisa.

Os dados apontam que os preços dos legumes e das frutas foram os que mais subiram. O valor da cebola teve alta de 60,84%, seguida do pêssego (49,63%), da ameixa (47,09%), da cenoura (41,32%), da laranja (29,01%), do abacaxi (20,31%) e da uva (13,92%).  

Os preços das bebidas alcóolicas também tiveram aumentos expressivos, segundo o Nepes. A champagne ficou 46,41% mais caro, o vinho, 31,20% e o whisky, 17,87%. No segmento de bebidas não alcoólicas, os refrigerantes foram os que mais tiveram alta,  5,75% de um ano para o outro.

O panetone, um dos alimentos mais tradicionais da ceia, também subiu. O produto ficou 2,30% mais caro neste ano. Apesar da alta, o coordenador do Nepes, Celso Correia, afirma que o índice foi menor do que o registrado em 2013, quando a variação chegou a 4,51%.

As carnes mais utilizadas nas ceias também tiveram aumento. O leitão ficou 20,27% mais caro. Entre os pescados, o preço do bacalhau do porto teve alta de 9,62% e o bacalhau ling registrou alta de 2,44%. Entre as aves, a custo do frango aumentou 15,66% do chester, 10,29%. Já o peru apresentou grande variação de preços entre as marcas, sendo que o da Perdigão diminuiu (-4,73%) e o da Sadia aumentou (8,52%).

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

zap2
Comentários
 
Últimas notícias do canal
28/11/2017 - 10h54
Projeto ferroviário vai expandir fronteira do agronegócio, diz Reinaldo
28/11/2017 - 10h46
Prefeitura vai ajustar gratificações para assegurar salários dos servidores
27/11/2017 - 15h13
Saques da terceira etapa de pagamentos do PIS/Pasep já estão disponíveis
27/11/2017 - 14h12
Cheques de qualquer valor serão compensados em até um dia útil
27/11/2017 - 09h30
Economia deve movimentar R$ 38 milhões com 13° salário em Corumbá e Ladário
 
Últimas notícias do site
15/12/2017 - 16h34
Acumulada, Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 39 milhões neste sábado
15/12/2017 - 16h02
Veado e tatu são resgatados e devolvidos a natureza
15/12/2017 - 12h35
Comandante e Subcomandante da PMA de Corumbá são homenageados
15/12/2017 - 12h01
PMA autua proprietário rural por armazenamento ilegal de embalagens de agrotóxicos
15/12/2017 - 10h56
Fazendeiro é autuado por armazenamento ilegal de madeira
 

zap

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.